domingo, 4 de abril de 2010

- Fantasmas, pequenos espíritos ou duendes? Não acredito em nada disso. E o senhor, sr. Foxx?

- Não, senhor.

- Parece acreditar. Com toda essa baboseira metafísica.

- Não quis dizer fantasmas e espíritos, professor.

- Nada é real, a não ser a experiência. O que pode ser tocado, saboreado ou provado cientificamente. Nunca substitua fatos qualitativos com propriedades similares por substâncias fixas. Sr. Snell, como esses são os últimos momentos antes das férias, agradeceria se ficasse acordado até tocar o sinal.

- Desculpe, professor. Notei que, para o senhor, a metafísica não merece ser levada a sério.

- Como afirmei claramente em meu último trabalho, os filósofos metafísicos são fracos demais para aceitar o mundo como é. Suas teorias sobre os 'mistérios da vida' nada mais são que projeções de sua própria inquietação interior. Afora este mundo, não existem realidades.

- Mas isso deixa muitas necessidades básicas do homem por satisfazer

- Sinto muito. Eu não criei o cosmos. Eu simplesmente o explico.

(Woody Allen. Sonhos eróticos de uma noite de verão)

Nenhum comentário: